BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

quinta-feira, abril 07, 2011

Lima Duarte, Júlia Lemmertz e Thiago Fragoso deveriam ter sido os protagonistas de Araguaia. De resto, a trama foi boa...

É com este vídeo que esboço meu (não total, a trama teve flores também) descontentamento com a atual novela das seis, que vai deixar de ser já nesta sexta (sic!). O que tem a ver Dom Lázaro Venturini com AraguaiaHã?Hã? Hã? Walter Negrão, o autor, foi na contramão do que o público realmente gostaria de ver. Não que ele esteja (estava) totalmente errado, mas nós queríamos o melão. Explico: a atriz Cléo Pires, depois de brigar com Eva Wilma e implicar com o sucesso de Mariana Rios acordou! A filha de Gloria Pires sentiu o golpe e foi atrás do tempo perdido. Confesso: gostei da Cléo como nunca antes numa novela. Muito além da Lurdinha (América). Sério! Mas o triângulo amoroso principal não funcionou. Milena Toscano se sentiu, literalmente!!! e prejudicou toda uma história. Tinha que sobrar para alguém, infelizmente. A loura começou correta, mas exagerou no tom agressivo da personagem e espantou o público. Uma pena!!! E Murilo Rosa será o eterno Dinho de América. Não mais que isso... Aí é que tá: mesmo sabendo disso, Walter Negrão continuou a nos oferecer o mamão. Júlia Lemmertz e Thiago Fragoso (Amélia e Vitor) deram tão certo que tinham, por obrigação, ocupar a vaga dos protagonistas. E tendo Lima Duarte (Max/Dom Lázaro) como o antagonista tudo seria perfeito. Os embates entre Júlia, Lima e Thiago arregalavam os nossos olhos, ficávamos atordoados, enfurecidos, o amor impossível de Amélia e Vitor contagiava, arrepiava. Walter continuaria a contar a história de Solano, Estela e Manuela, mas como plano de fundo. Mas não, insistiu no erro. 
Espero, sinceramente, que os autores da casa olhem para Júlia Lemmertz. Júlia tal e qual Lília Cabral, ou Andréa Beltrão, é uma atriz em ascendência. Melhora a cada papel. Merece maior destaque, passar de atriz coadjuvante à principal. Tirando isso, Araguaia foi gostosa, leve e divertida. 
Mariana Rios ganhou o público de vez. Amei a Nancy (ouviu Cléo Pires?), linda, linda! Laura Cardoso, Eva Wilma (oh mai Gódi!), Tânia Alves, Suzana Pires, Otávio Augusto e Raphael Viana também brilharam... A direção também merece elogios (bravo! Marcos Schechtman e Marcelo Travesso). 
A única deixa é que Araguaia poderia ter sido melhor... 

5 comentários:

  1. Concordo em gênero, numero e grau com cada frase!

    ResponderExcluir
  2. Vários comentários:
    1) COmo assim a Cleo brigou com a Ewa Vilma, me conta isso direito?
    2) Não sei quem escolheu Milena Tosca pra protagonista, ela não tem carisma nenhum, nenhum.
    3)Eu vi essa novela muito picada, odiava a música de abertura: "vaaaaai vadiaaaaa"... nossa, preguiça.
    4) Por acaso o walther Negrão tb foi o autor de "Força de um Desejo"? Porque aquela eu adorava, especialmente a Grazi.
    5) Por fim, isso de protagonista hoje tá tão relativo. Foi-se o tempo em que o protagonista era quem importava mesmo. Vide Paola Oliveira e Eriberto Leão hoje. O que são aqueles dois na novela? Se dá melhor quem entra de coadjuvante e vai ganhando a novela (já escrevi sobre isso: http://ohumbertoexplica.blogspot.com/2008/09/viva-rakelli.html)

    Abração amigo, bom fds!

    ResponderExcluir
  3. http://bandeirada-bandeirada.blogspot.com/2010/10/nao-convidem-cleo-pires-e-eva-wilma.html leia queridão!!!

    Força de um desejo foi escrita por Gilberto Braga em 1999, a novela a qual voce se refere é Desejo Proibido, esta sim de Walter Negrão e com a Grazi no elenco.

    E as mocinhas de hoje em dia são isso mesmo q vc falou...

    abs Humberto, se cuida viu, ahh, mandei um email pru cê, no gmail, vc viu?

    até a próxima...

    ResponderExcluir