BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

sexta-feira, maio 13, 2011

A cena da discórdia

Tanto a atriz Bruna Linzmayer quanto Marcelo Valle, ontem na novela das nove, emocionaram...
E criaram muitas controvérsias. 
A cena é esta. E o capítulo de ontem da novela Insensato Coração bateu seu recorde de audiência. E não é que muitos estão hoje criticando a Rede Globo dizendo que uma cena dessas induz os adolescentes a fazerem a mesma coisa. (há-há!) E eu fico muito puto com toda essa gente. Acordem, infelizmente, os pais de hoje não impõe limites a seus filhos. Nem um tapinha na bunda pode mais. Crianças são ensinadas na sala de aula a agir dessa forma. Se um pai levanta a voz vai preso! Gente, não estou defendendo os maus tratos (longe de mim, eu abomino quem espanca), o que quero dizer é que só aprendi as coisas de verdade quando escutei a palavra não. Dos 'sins' eu nem lembro mais. Se o personagem Leila (Bruna Linzmayer) deu um tapa na cara de seu pai é porque o mesmo errou (e feio!) na educação da menina. Hoje todo mundo pode tudo e não pode nada, ao mesmo tempo. Difícil de compreender. Nem tanto! O pai Júlio, muito bem interpretado por Marcelo Valle, sempre foi submisso aos desejos da mulher, a mãe relapsa Eunice (Deborah Evelyn, também maravilhosa) e o bananão nunca parou para ouvir o que suas filhas queriam de verdade. Lógico que quando se tornasse maior de idade, a moça ia resolver voar pra bem longe (afinal filhos são criados pro mundo não é?), mas como não teve o exemplo do que é de verdade uma família sólida, de princípios firmes e corretos, caiu no mundo (sou do tipo antiquado e sexo para mim é algo tão íntimo que fico assustado quando vejo as Leilas que existem por aí). Fora de casa vai aprender a dar muito valor a tudo que de fato é importante, coisa que em casa nunca teve e provavelmente nunca teria, os pais dela não estão muito preocupados com o ser, querem mais é ter. É o mal do século XXI. Agora, fechar os olhos para a realidade brasileira é covardia pura. Criticar uma novela por mostrar o que realmente acontece por aí afora é compactuar com toda a massa podre de nosso país. Temos sim é que discutir tudo isso. Somos nós os pais relapsos de hoje em dia. Não deixemos que nossos netos sofram pior daqui um tempo. Há tanta campanha por aí, 'não bata, eduque' e etc, ensinem a educar, porque a coisa está é muito banalizada. Aos autores de Insensato Coração, nossos parabéns, assuntos polêmicos tem que estar sempre em pauta, e tem que ser discutidos. Por ora, quem sabe, eu é que estou errado. Então, peço que me ajudem a entender que país é esse, em que não podemos dar um tapa na bunda de um filho (no sentido de educar), mas podemos levar o mesmo tapa (detalhe: na cara) do próprio (no sentido de 'olha o jeito que você fala comigo, quem você pensa que é?'). Sou contra qualquer tipo de violência, a verbal principalmente. Então, volto a enfatizar, e os limites ainda existem?
Se existem, onde foram parar?

P.S.: friso desde já que ambos estão errados, pai e filha, mas talvez na minha total ignorância enxergo que ele ainda esteja com a razão. Sei lá... O que vocês acham?

3 comentários:

  1. Acho que ela se comportou como vagabunda mas se disse que essa foi a melhor sensação de sua vida então...

    Realmente quem não educa no passado, apanhará no futuro! O bicho pega...

    E ontem a novela teve seu melhor caítulo mesmo!

    ResponderExcluir
  2. É claro que tem que criticar a novela!! O que passa na TV influencia o cabeção de todos. Os filhos começaram PRIMEIRO a gritar de igual pra igual com os pais NAS NOVELAS e a vida imitou a "arte" (se é que isso é arte).. Agora que na TV eles começaram a dar na cara dos pais, é questão de tempo até virar lugar comum na vida real. As obras de ficção poderiam SIM influenciar a sociedade para BONS EXEMPLOS, mas prefere fazer o contrário.

    ResponderExcluir
  3. Não sei não, pode até ser q a TV ensine errado, mas jogar toda a culpa em cima dela é covardia. Desculpe, mas os pais de hoje estão relapsos sim! e sou a favor do 'não' como resposta. Precisamos impor limites.
    Onde foram parar os diálogos: uma cena dessas serveria prum pai sentar com seu filho e mostrar o quão errada a moça estava. RESPEITO, uma palavra esquecida pela sociedade.

    Abraço carinha... Ah, gostei mto de sua colocação, pena o 'anônimo'. Até mais...

    ResponderExcluir