BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

sábado, janeiro 28, 2012

Crítica: programa da Xuxa

Quando a Globo anunciou no último mês de 2011 que iam mudar o formato do programa da Xuxa confesso que nem dei a mínima: é anos que ouço a mesma ladainha e o que sempre se viu foi o mesmo do mesmo. OK! Eu me enganei. E como é bom quando a gente não espera mais nada de alguém e de repente ele nos surpreende. Xuxa parecia um caso perdido na TV Globo: juro, eu não enxergava mais a luz no fim do túnel. Eis que no dia 7 de janeiro de 2012 o quadro muda. Entenderam o que todo mundo já sabia: Xuxa tem que ser Xuxa: não adianta querer que ela fale a língua de todos. Ela é madame, rica, extrovertida, gosta de aparecer, jamais seria uma Fátima Bernardes, contida, de falas doces e certinhas (e se fosse não se chamaria Xuxa - seria Maria da Graça né não?). Xuxa, por mais que goste de dizer o contrário - eu acho que a mandavam dizer, mas tudo bem! - não é povão, não fala para a Classe C, é uma adorável perua. E a Classe C sabe disso e gosta de ver isso, gosta do que é verdadeiro. 
Xuxa é uma mulher verdadeira, autêntica, enfrentou muita coisa por ser mulher e ainda enfrenta, mas gosta de luxo, respira riqueza, é milionária. Ninguém muda isso. E antes que digam que eu falei que isso não é bom declaro o contrário: não é ruim, é ela, nua e crua, sem máscaras, e tudo que é sincero dá certo.
Jogar musicais no programa da loira foi uma ideia genial e a parte das homenagens também é incrível - Xuxa comanda muito bem esse show, é criativa e sabe muito bem conduzir uma emoção, sem parecer piegas, emociona e encanta. Levar o público para mais perto da apresentadora foi outra sacada inteligente. Apesar de ser grã-fina, Xuxa veio de baixo e interage muito bem com o povo, do jeito dela, sendo ela, e eles se sentem envaidecidos com isso, afinal, ela é a rainha. 
Quando ela iniciou na TV foi fundada uma nova era nos infantis no Brasil (e também no mundo), naquele tempo Xuxa era coroada rainha dos baixinhos e a Globo que na época tinha tino pra coisa: acertou em cheio. No início dos anos 2000, com a saída de Marluce Dias da Silva (Marluce mandava na Globo, substituiu o Boni no final dos anos 1990) do comando, a emissora perdeu um pouco o prumo e Xuxa foi afetada. Sem Marlene Mattos, confiou em muita gente que não entende nadica de tevê e viu sua carreira tomar outro rumo: a rainha conheceu o fracasso. Fez bem a ela, é inegável, a rainha não podia tudo. Ninguém pode. E lá foi Xuxa descer do salto. Podia não. Tinha que levantar, enfrentar os problemas e superá-los. Nos últimos anos, Xuxa foi vencendo cada barreira, e continua. Aos poucos está reconquistando o que lhe foi retirado e agora que a 'velha' Xuxa tornou a ser o que sempre foi, o sucesso volta a abraçá-la. A qualidade do TV Xuxa, versão 2012, está formidável, e como o que importa são os números (sempre eles), Xuxa no mês de janeiro teve média de 12 pontos, três a mais que a média do ano passado. O Caldeirão do Huck, que vem depois da loira e tem um horário mais privilegiado tem dado 14 pontos. Vale lembrar que aos domingos o Faustão tem oscilado em 13 e 17 pontos (frisem os horários! Faustão é horário nobre). É bom ou não é? Muito disso se reflete ao talento do novo diretor do programa, Mário Meirelles, aplausos!

2 comentários:

  1. Xuxa é Xuxa e tal.
    Mas, sinceramente, já deu.
    SERIA muito melhor se ela voltasse como Planeta Xuxa.
    Daí sim.

    ResponderExcluir
  2. RAFA, mas o TV Xuxa lembra muito o Planeta Xuxa, tem sua idêntica pessoal claro, mas acho sim que a Xuxa está caminhando certo dessa vez. Respeito a sua opinião, mas a apresentadora é uma das poucas que se preocupa com o que vai ao ar. Por mais que você não acredite, não sou nenhum fanático por ela, tem sábados que nem assisto, mas qdo a vejo, sei lá, pode ser fruto de minha imaginação, mas saio bem, envolto a lindas palavras e boas risadas. Abração...

    ResponderExcluir