BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

quarta-feira, março 21, 2012

Crítica: Big Brother Brasil 12

Você pode até não gostar, eu particularmente não gosto, mas já gostei muito, enfim, o Big Brother Brasil versão 2012 entra em sua reta final e me desculpe quem acha que não é verdade, mas durante os três meses em que fica no ar pela Rede Globo ninguém consegue se ver longe deles. Ah, mas eu não gosto do BBB, acho chato, mas olhe para o seu lado: o (a) namorado (a) pode gostar, a mãe, o pai, o irmão, a tia, o tio, sei lá! Mas que não se fala em outra coisa no Brasil isso é bem verdade. 
A impressão que me dá é que tudo lá é armado, ou sugerido, e a minha desistência pelo programa não inclui só isso: mas sim minha total falta de paciência com essa gente boazinha que sempre vence o reality. O povo diz que luta contra as desigualdades, procura sempre ser justiceiro, indigna-se com preconceitos, mas na hora do vamos ver ganha o falso moralismo, o machismo e a hipocrisia. E eu literalmente cansei disso tudo. Nesta edição tivemos até um suposto estupro, um participante foi convidado a se retirar por conta disso, muito por causa das manifestações do público via twitter e facebook, nem é preciso dizer que no dia seguinte da expulsão do rapaz os mesmos condenavam a atitude da Globo. E acreditem, um caso desses aconteceu lá dentro e ninguém comentou nada sobre o assunto, esqueceram. Ordem de quem? E a manipulação continuou. Enquanto o pessoal da selva se desdobrou para garantir a audiência do BBB, a turminha da praia foi conquistando a simpatia. A tal da Kelly é mais parada que uma planta num vaso, o Jonas é o que podemos chamar de narcisista, e eu tenho um medo terrível de gente desse tipo, a Mama está sempre em cima do muro, como quer ser agradável essa mulher, tenho vontade de vomitar muito com ela, muito mesmo! E temos ainda a humildade em pessoa, o querido, o quieto, o ingênuo, a doçura que leva o nome de Fael, provável vencedor e com a chegada da espanhola Noemí o prêmio está em suas mãos. Ao contrário de todos que lá estão, Noemí é muito natural, não faz tipo (nem precisa) e o caubói soube aproveitar muito bem. Em todos os sentidos. Mostrou que não é tão ingênuo assim, mas quem disse que o povo quer saber disso. Não enxergam o óbvio.
E para terminar o que foi Pedro Bial nesta edição? Está na cara que nem ele aguenta mais isso. Mas como ele sempre foi perfeito onde está, a Globo prometeu um programa solo para ele desde que o mesmo continuasse à frente do BBB. Aceito com prontidão, lógico. Mas Bial, o mesmo foi feito com o Márcio Garcia e com a Fátima Bernardes e até agora nenhum deles estreou. Fica esperto! A audiência não é boa como era em edições passadas, mas engana-se quem pensa que o reality está decaindo, estima-se que os ganhos da emissora até o último dia do programa beire os 500 milhões de reais. Sucesso absoluto e garantido por muitos anos ainda, fique você feliz ou não. 

Um comentário: