BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

sábado, janeiro 17, 2015

Luz, câmera, 50 anos não é bom, mas também não é ruim

Presença de Anita, Maysa, As Noivas de Copacabana, O Pagador de Promessas e a lista de boas minisséries é imensa e sabendo disso a Rede Globo compactou estas e outras e as transformou em telefilmes. Boa ideia. Ops, quase! O especial "Luz, câmera, 50 anos da Globo" caiu por terra. Eca!! Poxa, quem aqui queria rever A Teia? Ou Força-Tarefa? Cadê Memorial de Maria Moura, Desejo, Engraçadinha, Tereza Batista, Dona Flor
Já é sabido pelo canal Viva, da própria, que a gente gosta de rever coisas antigas e caros, saber que A Teia desceu ladeira abaixo na audiência fez muito bem para o meu ego. Acordem! 
A edição é perfeita, não compromete o filme e pasmem, tudo flui naturalmente, é sempre bom enaltecer os bons profissionais, mas o que tinha para se tornar inesquecível se tornou qualquer coisa. 
Com a estreia do BBB, argh!, eca!, Deus o livre, dia 20, estas séries vão ficar para depois e, bem nesta semana Miguel Falabella irá protagonizar o célebre serial killer. Ou seja, muita gente que gostaria de rever vai ficar chupando dedo (tipo eu).
Foi mal Globo, todavia, feliz aniversário!

2 comentários:

  1. Não sei se foi por falta do que colocar na grade ou se esse já era o plano, mas a idéia é bacana. Mas penso que poderiam ter feito uma série inédita específica p aniversário.

    ResponderExcluir
  2. A edição compromete muito, todavia, melhor ver as séries na íntegra!

    ResponderExcluir