BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

sábado, agosto 01, 2015

Ranking: as três melhores novelas (inéditas) da atualidade

Novelas analisadas: Malhação (Globo), Além do Tempo (Globo), I LOVE Paraisópolis (Globo), Chiquititas (SBT), Os Dez Mandamentos (Record), Babilônia (Globo) e Verdades Secretas (Globo).

 A seguir, as três melhores:


1º lugar: Além do Tempo. Autoria: Elizabeth Jhin. Direção geral: Rogério Gomes. Em duas fases, a primeira no final do século XIX e a segunda (meados de setembro) nos dias atuais. A 1ª fase está espetacular. Um elenco de muitos recursos, Alinne Moraes e Rafael Cardoso formam um dos melhores pares românticos da TV hoje em dia, Lívia e Conde Felipe parecem ter sido feitos um para o outro. Fora a atuação de Irene Ravache, Irene, aliás, desponta como a melhor atriz do ano (por enquanto!, a bobagem que virou Babilônia prejudicou toda a história de Beatriz, da atriz Glória Pires). Exibida às 18h pela Rede Globo, a trama já empatou com I Love Paraisópolis e Babilônia, novelas das sete e nove, num mesmo dia. Caso único na história.

Ana Beatriz Nogueira é outra que dispensa elogios. Em tempo: na segunda fase Irene Ravache fará às vezes da boazinha e injustiçada enquanto Ana Beatriz será a vilã-mor. Para as atrizes um desafio enorme e para o público um deleite.


2º lugar: Verdades Secretas. Autoria: Walcyr Carrasco com Maria Elisa Berredo. Direção geral de Mauro Mendonça Filho. Em pouco mais de um mês no ar, Angel (Camila linda Queiroz) enfrentou a separação de seus pais, virou modelo, prostituta de luxo tendo o milionário Alex (R. Lombardi) como melhor cliente, encerrou a carreira, viu sua mãe se casar com Alex, voltou a modelar e a história não para. Todos os dias muitas novidades surgem. Não leva o primeiro lugar por um único motivo: Walcyr é mestre nas reviravoltas, mas breca nos diálogos. Os atores tem que se desdobrar para trazer a veracidade necessária para as cenas. Nada, claro, que prejudique o andar. Enfim, Verdades Secretas é GOSTOSA de se ver. Gostosa em maiúsculo mesmo.



3º lugar: Os Dez Mandamentos. Autoria: Vivian de Oliveira. Direção geral: Alexandre Avancini. A princípio, a proposta de transformar sagas de cunho religioso em minisséries voltadas para o grande público causou certa estranheza, mas a aposta acabou se tornando um dos maiores acertos da emissora, que encontrou um filão inexplorado por suas concorrentes, com isso, nasceu Os Dez Mandamentos, a primeira novela bíblica da história da TV brasileira. A trama tem uma audiência crescente: nas primeiras semanas somou 12 pontos e nas últimas quatro, 15.  Méritos para a emissora e em especial para a autora que não conta uma história didática e explora com verdadeiro mergulho nos costumes da época. Resultado: sucesso de audiência e de crítica.


Menção honrosa: Sete Vidas. Autoria: Lícia Manzo. Direção geral: Jayme Monjardim. Lícia Manzo é autora da também festejada A Vida da Gente, de 2012, e recebeu o título de 'nova' Manoel Carlos de saia. Agridoce, inspiradora e linda. Até agora, a melhor novela do ano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário