BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

sábado, novembro 07, 2015

A regra do jogo estreou como sombra do fenômeno Avenida Brasil, viu a audiência despencar e agora busca sua própria identidade (antes tarde do que nunca)

A regra do jogo veio com a missão de recuperar o horário nobre da Globo e até agora, tirando o primeiro capítulo, nenhum deles somou 30 pontos ou mais. O primeiro marcou parcos 31. Também pudera: A regra do jogo estreou sendo uma sombra de Avenida Brasil. Dançou. A turma do Feliciano não é a mesma coisa que a turma do Tufão, apesar de copiar descaradamente. Atena não é a Carminha, mesmo a personagem da Giovanna Antonelli ter me conquistado. E a turma da favela em nada se compara a Suellen e cia. Aliás, é a turma da favela que estraga a novela. Susana Vieira, Juliano Cazarré e etc. são uns chatos. De bom teve a Cássia Kis. No entanto, Cássia já saiu de cena. Tony Ramos está bem. Cauã, por incrível que pareça, cresceu muito como ator. O Pigossi, novamente muito bem. Vanessa e Nero têm boa química, o romance policial, envolto a muito mistério vai dar muito pano pra manga, mas ainda assim, não gostei de A regra do jogo. O tema de abertura é um nojo, tinha que falar disso, me desculpe a Marrom, mas é cansativo. E o lance de parecer um seriado não me apetece. É isso, A regra do jogo não tem cara nem jeito de novela.
A regra do jogo enfrenta o fenômeno dos Dez mandamentos. A trama da Record é bem construída, mas muito didática, e eu também não gosto da encenação teatral, e vendo as contratações para a nova novela vejo que a Record não vai ter problemas em sua próxima empreitada nesta questão. Enfim, não tira o valor do folhetim bíblico. O público cansou das novelas ditas mais reais?
Pode ser que sim, visto o sucesso do cartaz das seis. Romance sempre agrada. Contudo, bato na tecla das favelas. Toda novela é o mesmo assunto: traficante, morro, funk, vulgaridade... Lado a lado, Duas Caras, Babilônia, I love, A regra do jogo, todas beberam dessa água. Enfim, o que estraga é isso na novela das nove, ou dez. A história policial é interessante. Gosto de suspense. 
E a tal da Amora Mautner, será que é osso duro de roer mesmo? Gostava dela como atriz em Vamp, de 1991. Quem lembra?
Resumo da ópera, a atual trama de João Emanoel Carneiro não me fisgou. E eu que pensava que esse dia nunca chegaria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário