BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

sábado, fevereiro 20, 2016

O primeiro papel de Carolina Dieckmann como Chatolina Dieckmann na TV: Camila de Laços de Família, na grande (re)estreia da semana. E mais: bronca para o canal VIVA, da Globosat

Assisti aos dois primeiros capítulos de Laços de Família (Viva, 23:45), e parei ali, não vou continuar. Acho injusto este horário. Pior será acompanhar Mulheres de Areia. A trama de 1993 vai ao ar no horário vespertino, com reprise uma e meia da manhã. 

  1. Os dois primeiros capítulos foram chatos. Juro, gostei muito dela em 2000, mas foram dois capítulos em que houve muita conversa, e bem pouca ação (bem pouca mesmo).
  2. Se eu tiver essa mesma impressão de Por Amor um dia, acho que enlouqueço.
  3. Vera Fischer era tão linda. Deu uma certa saudade, apesar de eu não considerá-la tão boa atriz assim.
  4. Carolina Dieckmann em seu primeiro papel como Chatolina Dieckmann.
  5. Havia me esquecido de quanto ela era chata. (Ok! eu sei que quando ela ficar doente, vou adorá-la outra vez). Nos anos 2000, Carol fez muitas personagens chatas e combinado à perseguição do Pânico (Sandálias da humildade, Redetv), isso se tornou um tanto verdade. Com Fina Estampa, a Globo tratou de melhorar a sua imagem.
  6. A querida Lara (personagem de Carol na atual novela das nove da Globo) tirou essa impressão, ou seja, conseguiram.
  7. Reynaldo Gianecchini melhorou muito. O Edu era um tanto didático. Pelo menos, foi o que pareceu.
  8. Marieta Severo como Alma é igual à Marieta Severo como Fanny (Verdades Secretas, 2015), ou Marieta Severo como Loreta Vilela (Pátria Minha, 1994) e/ou Marieta Severo como Elvira (Deus nos Acuda, 1992). Não quero dizer que não goste dela como atriz, mas suas vilãs são muito parecidas.
  9. Que idiota a personagem Yvete (Soraya Ravenle). Não teve uma vez que ela entrou em cena e não reclamou que o marido não comparece às vias de fato. Come ela, Viriato!
  10. Sinceramente, ela merecia ter ficado sozinha no final. Ela ficou? Eu não lembro!
  11. Giovanna Antonelli de 2016 está tão gata como em 2000.
  12. José Mayer em seu auge: como o garanhão cinquentão.
  13. Li esses dias que a Íris foi o primeiro personagem de destaque de Deborah Secco: foi um grande crítico de TV que mencionou isto. Não concordo. Deborah estreou em Confissões de Adolescente (Band/Cultura) num papel bem legal; fez sua estreia na Globo como filha de Susana Vieira em A Próxima Vítima, apareceu em Vira-lata, Zazá, Era uma vez... e todos os personagens eram bons. Nada igual à Íris, lógico, mas o divisor de águas de Deborah na TV foi a Marina de Suave Veneno, um ano antes. Quem lembra?
  14. Tony Ramos estava perfeito como o suave Miguel.
  15. Xuxa Lopes como ela mesma. Não é um elogio.
  16. Enfim, para quem continuar assistindo Laços, boas novas: com o tempo, a trama só melhora.
P.S.: quanta saudade da Regiane Alves


Bronca para o canal VIVA:

Com tanta coisa boa que foi produzida pela Globo, o canal Viva, do grupo Globosat, insiste em "Aventuras do Didi", "Sandy e Junior", "Bem-estar", "Vídeo Show"...
As novelas, o ponto alto, são em horários para privilegiados.
Gosto do "Sai de Baixo", da "Escolinha", dos "Normais", das minisséries (sem bem que agora não está passando nenhuma). Tem o "Toma lá dá cá", o "TV Pirata" e o "Viva o Gordo".
Mas tem um programa de uma babá, acredito que seja a Super Nanny (a original). Haja paciência! Isso sem mencionar um tal de "Só risos".
A Globo está repleta de bons programas.
Programas bem antigos e que merecem ser revistos.
Topo até um "Domingão do Faustão" de 1989.
Ninguém quer ver de novo, em tão pouco tempo, o Huck e a Angélica, a não ser que reprisem o começo deles na emissora.
Enfim, não muito à toa o ibope do canal caiu.
Passe coisa boa. Porcarias foram feitas para serem esquecidas e claro, servem para enaltecer os sucessos, fazê-los virarem clássicos. 
Acorda, menina (Ana M. Braga)!


P.S.: a bronca é pelo ano de 2015 e o começo desse.

P.S. #2: a ideia do retorno da Escolinha foi genial, tal e qual o Sai de Baixo, em 2014.

Grandes atores e Damas da TV são especiais, o que é bom tem que ser elogiado também. 



Um comentário:

  1. Manoel Carlos no auge mesmo, acho essa novela melhor do que Mulheres Apaixonadas!

    ResponderExcluir