BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

quarta-feira, dezembro 14, 2016

Os piores do ano, versão 2016.

Ela tem a melhor fotografia, tem bons atores, mas a falta de história (e de bons personagens) fez de Sol Nascente a pior novela do ano.
Pior novela: Sol Nascente. Tudo está ruim na novela das seis: enredo, personagens, falta de um casal para torcer de verdade, falta de vilões carismáticos etc. A única personagem que dava gosto de ver em cena era a Dona Sinhá (Laura Cardoso). A atriz teve que se ausentar por problemas de saúde. Perdemos todos nós. Força Laura (sempre extraordinária). Da Laura, lembro da Isaura, da Guiomar, da Sinhana, Ruth, Madalena, Carmem, Francisquinha, Laksmi e Dorotéia. Linda! Enfim, feita a homenagem à atriz, nada salva Sol Nascente do marasmo.

Pior atriz: Débora Nascimento não segurou a primeira protagonista de sua carreira. Filó começou chata, foi piorando, perdeu espaço e abocanhou o prêmio (argh!) de pior atriz do ano. Merecido!

Pior ator: Antônio Fagundes não foi Antônio Fagundes em Velho Chico. O ator tentou o caricato, e teria sido bem interessante caso o personagem Afrânio não tivesse sido muito bem defendido por Rodrigo Santoro na primeira fase. Destoou. Ficou ruim.

Pior vilã ou vilão: Eriberto Leão é um baita canastrão como ator. É péssimo como mocinho, como coadjuvante e como vilão. E pensar que ele foi o primeiro nome a ser pensado para viver o Afrânio (Santoro) de Velho Chico. Como Velho Chico, antes pensada para o horário das seis, ocupou o horário nobre, foram logo colocando o ator para escanteio. Sobrou para Walcyr Carrasco, que teve que contar com ele no folhetim Eta mundo bom! Eriberto Leão teve como parceira Flávia Alessandra. Flávia é um mistério. Ora é excelente, ora deixa a desejar. Ernesto foi muito ruim.

Pior reprise de novela: Meu Bem, Meu Mal, de Cassiano G. Mendes. A novela não é de todo ruim, mas dos tantos sucessos de Cassiano, é a mais fraquinha.

Pior série: Supermax (Globo). A ideia era boa, mas a audiência não gostou (nem eu).

Pior ator coadjuvante: Francisco Cuoco (Sol Nascente).
Pior atriz coadjuvante: Luiza Tomé (Escrava Mãe)
Pior ator cômico: Tiago Abravanel (Alguém conseguia rir com ele?) (Chapa Quente)
Pior atriz cômica: Ingrid Guimarães (como ela mesma em Chapa Quente).
Pior coisa na TV em 2016: Para o festival de coisas ruins nos domingos da RedeTV! (Sensacional, Encrenca e Joáo Kléber). Argh!
Pior humorísticoPânico na Band está a cada domingo pior. Saudades da trupe de quando era da RedeTV! Muito chato! Pouco humor! Pouca coisa interessante. Anda muito Jackass. Faz tempo que andam copiando essa linha, porém, extrapolando no mal gosto. Marcelo de Carvalho ri muito.
Pior programa de auditório: Xuxa Meneghel (até eu que sou fã(nático) pela apresentadora, pulei fora).
Pior apresentador: Celso Portiolli (ele tem carisma e é bom, mas é muito mal aproveitado. E o Domingo Legal não tem a sua cara, muito menos o Sabadão. Que tal menos Celso como Gugu e mais Celso como Celso).
Pior apresentadora: Patrícia Abravanel (no começo até parecia que ia dar caldo, tudo ilusão, ou será que sou só eu que não vê o menor talento na moça. Tudo nela é forçado).
Pior programa feminino: Melhor pra você (Redetv!) (ainda estou procurando o que tem de melhor no programa).
Pior programa de esportes: Os donos da bola (Band) (Quem gosta do Neto levanta a mão!).
Pior telejornal: Primeiro Impacto (SBT) (É ruim).
Pior âncora: Paulo Henrique Amorim (o homem surtou).
Pior reality: The X Factor (apresentadora ruim, Di Ferrero ruim etc.).
Pior programa de entrevistas: todos são bons (mesmo).
Foi mal: Band sem futebol. A Band nos anos 90 era emissora dos esportes, a TV feita para os homens. Quis nos anos 2000 partir para o entretenimento. É Band, só sinto muito.

Considerações finais: O Internacional foi rebaixado para a Série B do Brasileirão. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário