BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

segunda-feira, abril 30, 2018

Os nudes das novelas, minisséries e filmes

Carol Castro causou furou na estreia de Velho Chico há dois anos.
Não é de hoje que os nus fazem a alegria dos mais safadinhos telespectadores das novelas, filmes e/ou minisséries. A TV Manchete nos áureos anos 1980 e 1990 abocanhava uma boa parcela da audiência com D. Beija, Pantanal, Xica da Silva, entre outras, todas boas histórias, mas com muitos nus. Na Globo, as novelas das nove, não raro, e principalmente o horário das onze, abusam de nus. É um festival de bumbuns depilados. No cinema, isso é mais frequente. Com a internet disponibilizando todo o tipo de nu minutos depois de a cena ir ao ar, para ser aceita pelo público a história tem que ser boa, tal foi Verdades Secretas, assim como está sendo Onde Nascem os Fortes, apesar de a audiência da segunda ser inferior à primeira, de 2015.
Os nus frontais, antes um tabu, agora são liberados, até os masculinos. Na Globo, foi ao ar no último Amor & Sexo, apresentado por Fernanda Lima. Nos canais a cabo, tivemos Eduardo Moscovis em cena na série Lucia McCartney. No cinema, Fábio Assunção (Primo Basílio), Marcelo Faria (Dona Flor). Com as mulheres sempre foi mais de boa, assim podemos dizer.
Essa nudez liberada é bom? É preciso o Marcelo Faria aparecer como veio ao mundo (literalmente) no cinema? Precisava já nas primeiras cenas de Onde Nascem os Fortes mostrar os seios de Maeve Jinkings? Enfim, todas essas cenas dão o que falar, tanto é verdade, que sempre que o Mr. TV abre espaço para os nus, os números de visitantes sobem muito, e talvez isso responda porque as novelas, os filmes e as minisséries apostam tanto em nus.
Quem não gosta de ver sua atriz preferida nua em pelo levanta a mão. Ok, pode ser que o encanto acabe, mas, sério?, você está mesmo preocupado com isso?
Para os que dão um VIVA para os nudes na TV e cinema, continuem. Aos que acham isso desnecessário, pulem o post.
Foi ao ar na Globo (pasmem).

Fábio Assunção e Debora Falabella no filme Primo Basílio.


Toda nudez não deve ser castigada, desde que haja um sentido para aquilo. A Globo, por sinal, é duramente criticada quando insere nus em suas novelas. Reynaldo Gianecchini em Verdades Secretas fez a família tradicional brasileira pirar na cena em que Anthony realiza o fetiche de Maurice. Verdades passava tarde da noite, às vezes no início da madrugada, então o autor extravasou até não poder mais. Em Dona Beija, em 1987, Maytê Proença causava furor ao aparecer totalmente nua em cima de um cavalo. Os banhos dos atores de Pantanal, de 1990, eram responsáveis por boa parte dos 40 pontos inimagináveis de uma novela fora da Globo.



Outros posts com nus:

Não foi bem um nu, mas até hoje figura entre uma das cenas mais memoráveis:




quinta-feira, abril 19, 2018

Orgulho & Paixão, primeira crítica

1 mês no ar e Orgulho & Paixão já mostrou a que veio: leve, descontraída, romântica e bem humorada, ingredientes básicos que funcionam muito bem no horário das seis da Globo. O folhetim, com médias entre 20 e 25 pontos, tem agradado o público e (surpresa!) a crítica. O público, principalmente desse horário, adora um pastelão a la Walcyr Carrasco, visto todos os sucessos das seis do autor, o problema é a crítica, sempre cri-cri quando se trata de comédia pastelão (ou seria do Walcyr?). Orgulho é de autoria de Marcos Bernstein.
Baseada nas histórias de Jane Austen, Orgulho consegue a proeza de ir além, buscando subterfúgios folhetinescos, para durar muitos mais que algumas centenas de páginas. Linda fotografia, autor e direção ímpar (Fred Mayrink é um grande diretor e já foi ator, assim como Pedro Vasconcelos e Amora Mautner, quem tem mais de 30 anos, dá um Google neles e mate a saudade deles atuando em Vamp e/ou Despedida de Solteiro). Parabéns! Vamos ao elenco.

  1. Alessandra Negrini encarna mais uma malvada em seu currículo. Selma, Paula, Taís, Catarina, Susana. Todas vilãs, todas adoráveis, todas diferentes. Com Grace Gianoukas forma o melhor par da novela. Divertidíssimo.
  2. Gabriela Duarte, a camaleoa. Ela já foi delicada (Irmãos Coragem), odiada e amada em uma mesma novela (Por Amor), vilã (Esperança), heroína (Chiquinha Gonzaga e América), fez rir (Passione) e agora surge no auge do amadurecimento como atriz em Orgulho. 
  3. Nathália Dill, a nova Catarina. Seria Thiago Lacerda um Petrucchio afortunado? Ambos estão bem.
  4. Marcelo Faria ainda não consegui entender porque nunca fez um protagonista. Está ótimo, como sempre, tal e qual Ary Fontoura.
  5. Tato Gabus e Vera Holtz divertem e roubam todas as cenas.
  6. Agatha Moreira muito bem como Ema.
  7. Rodrigo Simas é outro que merece um protagonista. Baita ator.
  8. Enfim, há muitos bons nomes no elenco.
  9. Rusgas: ainda com um pé atrás com Ricardo Tozzi, mas pode ser só impressão.
Orgulho & Paixão merece mais audiência. Que siga no mesmo caminho e não se perca.

quinta-feira, abril 05, 2018

Globo anuncia volta de Belíssima

Antes mesmo de começar a Copa, a Globo vai encerrar a novela Celebridade. Mesmo sendo a novela mais pedida para o Vale a pena ver de novo, a novela da Maria Clara vem sofrendo para segurar a audiência. Até agora, acumula uma média de 14 pontos, três pontos a menos que a antecessora Senhora do Destino, uma re-reprise. Celebridade está sendo picotada na Globo, muitas vezes, vai ao ar quatro capítulos em um. Para substituí-la, foi anunciada a novela Belíssima, um sucesso de 2005. Glória Pires (loira) (Júlia), Tony Ramos (Nikos), Lima Duarte (Murat), Irene Ravache (Katina), Marina Ruy Barbosa (a menina Sabina), Reynaldo Gianecchini (melhor personagem dele) (Pascoal), Carolina Ferraz (Rebeca), Fernanda Montenegro (Bia Falcão), Marcello Antony (André), Cláudia Abreu (Vitória), Claudia Raia (Safira), Paolla Oliveira (Giovana), Vladimir Brichta (Narciso) e Cauã Reymond (Mateus) fizeram parte do elenco. A trama foi escrita por Silvio de Abreu e deu média final de 48 pontos. Bela escolha!