BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

domingo, junho 30, 2019

A Dona do Pedaço deveria se chamar A Dona das Lingeries


A Dona do Pedaço estreou com tudo e muita matança, e com a virada de Maria da Paz se tornando a rainha dos bolos, a audiência chegou a 37 pontos. Até ali, podia-se dizer que era até merecido. No entanto, os fracos diálogos e a história sem pé nem cabeça estão deixando a desejar e a audiência que antes parecia chegar aos 40 pontos logo, desmoronou para os habituais 32 pontos, quando chega.
O Walcyr (CARRASCO, o autor da trama) parece um tarado: todo capítulo tem alguém na cama. Não, isso não é uma crítica pudica. Queremos ver os corpos perfeitos de Paolla Oliveira e Juliana Paes sim! E sempre! Os corpos masculinos também são aclamados pelas mulheres (e também homens), mas queremos contextos. Sempre!
Nus ajudam a audiência e todo mundo gosta de ver nus. Todo mundo gosta de sexo, ou quase todo mundo. Todo mundo gosta de uma boa história e com a ascensão das séries, com a Netflix virando preferência nacional, e também tem a Amazon Prime Vídeo crescendo, gritamos um "acorda, Globo!". Precisamos de boas histórias, de atuações perfeitas, de bons diálogos, de emoção, de risos, dramas e romances. 
O folhetim das nove tem sim potencial para muito mais. O autor é gênio em produzir histórias populares e ganchos que futuramente farão a audiência pirar. Só precisa atender aos diálogos, à verossimilhança. A Globo devia juntar o Walcyr e o J. Emanoel Carneiro numa próxima novela. Dar tempo para que produzam uma novela inesquecível.
O Walcyr da época de crítico de TV na revista Contigo fazia muito isso: puxava a orelha dos autores quando o enredo era ruim. Está do outro lado agora, e não deve ser fácil estar desse lado: mas, por ele ser quem ele se tornou é que a cobrança em cima dele aumentou.
Por enquanto, de A Dona do Pedaço o que se mais se comenta são os nus, é a típica novela em que se assiste uma vez só, está longe de uma Mulheres de Areia, de uma Por Amor, na qual se vale a pena ver de novo enésimas vezes.

Outras:




Xuxa e a TV Record



Xuxa volta à TV esta semana

O Dancing Brasil, reality musical de Xuxa, é muito parecido com o Dança dos Famosos, do Faustão, e sim o quadro do Domingão do Faustão dá muito mais audiência que o programa da rainha, muito por passar na Globo e por ter artistas mais conhecidos, porém, em matéria de superprodução, a Record pisa na Globo. O Dancing volta ao ar dia 3 de julho, às 22h30.

Dancing é o melhor programa da TV Record

Enquanto que o Dancing Brasil é ambientado num palco gigantesco, bem produzido e muito bonito, no Dança dos Famosos vemos a estrutura ser montada no palco de um programa de televisão, ou seja, de um lado temos um programa, de outro temos um quadro dentro de outro programa. É perceptível assim que para a Record o reality de dança é prioridade, enquanto que para a Rede Globo o reality de dança é somente um meio para alavancar a audiência do Domingão do Faustão.

Victor Sarro

O Dancing de Xuxa tem os melhores jurados: Fernanda Chamma, Paulo G. Filho e Jaime Arôxa: diferentemente dos jurados do quadro da Globo, eles são pontuais e justos em suas notas. O diferencial desta temporada é que o público de casa vira o quarto jurado do programa. Dentre os famosos da quinta edição, Victor Sarro é o mais conhecido e por ser engraçadíssimo, já tem a popularidade e a torcida de muita gente, mas isso não é tudo, no Dancing é preciso saber dançar e empolgar. 

Coapresentador

A coapresentação do Dancing ficará novamente a cargo de Junno, o marido da apresentadora. Ele é bom, mas ninguém (até agora) supera o Leandro Lima, da terceira edição.


Programa de Xuxa


Xuxa está superfeliz na Record. Quem assistiu às últimas quatro temporadas tem propriedade para falar: ela gosta do que faz. No entanto, como faz falta um Planeta Xuxa ou um TV Xuxa para os fãs de Xuxa. Um "Que Show, Xuxa!" para concorrer com o Altas Horas da Globo seria perfeito, um programa com muito humor. Coloquem o Mr. TV como diretor de programação da Record. Tanta gente boa na Record sendo mal aproveitada! 

quarta-feira, junho 19, 2019

América no lugar de Por Amor


Por Amor só terminará no fim de setembro, mas o Vale a pena ver de novo da Globo já tem sua substituta: América, de Glória Perez. Só não será América se alguém importante da Globo acordar e resolver mudar de pirraça. A audiência, em 2005, foi de 49 pontos de média. Merecido! América, apesar de um começo mais ou menos, após um mês no ar era engraçada, empolgante e emocionante, tanto que no último capítulo marcou 68 pontos, a maior média de um capítulo de novela deste século.


sábado, junho 15, 2019

Band vem aí com novela portuguesa que tem atores que eram da Globo (ou ainda são)


Exclusivo: a TV Bandeirantes ou apenas BAND, anunciou em sua programação a estreia de sua nova novela, ainda sem data para estrear, provavelmente em julho, Ouro Verde, com Diogo Morgado no papel principal. A novela, de 2017, é portuguesa e tem atores ou que foram ou que são contratados pela Globo. Participam da trama Zezé Motta, Sílvia Pfeifer (atualmente em Topíssima, na Record), Gracindo Júnior, Bruno Cabrerizo (atualmente em Órfãos da Terra), Cassiano Carneiro e Pedro Carvalho (atualmente em A Dona do Pedaço). A seguir, assista ao trailer da novela. Parece ser boa. 

Obs.: a BAND tem em seus arquivos uma novela bem 'legalzinha', produzida em 1996, trata-se de Perdidos de Amor, com Christine Fernandes, Paula Burlamaqui, Lucinha Lins, Cláudio Lins, Lugui Palhares, Thiago Fragoso, entre outros. O motivo de essa trama nunca ter sido reprisada é uma incógnita.


domingo, junho 09, 2019

As novas novelas do canal VIVA: O Clone, Chocolate com Pimenta e Selva de Pedra


O Viva, canal da Globosat, já anunciou suas próximas produções a serem reprisadas, vem aí O Clone, com Jade, Lucas, Léo, Mel, Xande, Maysa, D. Jura etc., no lugar de O Cravo e a Rosa, Chocolate com Pimenta, com a hegemonia Walcyr Carrasco não só na Globo, mas também (agora) no Viva, no lugar de Porto dos Milagres e, por fim, Selva de Pedra, o remake com Tony Ramos e Fernanda Torres, no lugar de Terra Nostra. 
O Clone é um clássico, teve médias acima de 60 pontos nos capítulos derradeiros, com certeza será sucesso. Chocolate com Pimenta é outra que vai dar o que falar, a novela é muito boa, apesar de estar cansado das comédias pastelões de Walcyr. Selva de Pedra volta com ares de inédita para muitos. Por isso, dentre todos esses sucessos, a melhor escolha.
Tem muitas novelas dos anos 1980 e 1990 que poderiam ter repeteco e que dariam um misto de nostalgia e ineditismo. O Clone e Chocolate com Pimenta, com todos os louros que têm, ainda estão fresquinhas.

sábado, junho 08, 2019

Por que a Record deveria dar um tempo nas novelas bíblicas?


O que se vê em todos os sites que abrangem o assunto televisão é de que a Record deveria dar um tempo nas novelas bíblicas. A audiência superior de Topíssima em cima de Jezabel justifica (geralmente com 1, no máximo 2 pontos a mais) as opiniões de diversos críticos de TV: - O público se cansou dessa temática! - dizem todos eles. Discordo!
Sim, Topíssima é uma novela redonda, sim, o casal protagonista dá um banho de empatia e talento (lê-se Camila Rodrigues e Felipe Cunha), sim, uma das melhores personagens da atualidade está nessa novela: Marinalva com uma Silvia Pfeifer nunca vista antes e, sim, a Record não pode abandonar esse estilo contemporâneo. Todavia, excluir as novelas bíblicas é desrespeitar o ainda bom público que abraça esse estilo. 
Todas as tramas bíblicas que vieram após Os 10 mandamentos não fizeram igual sucesso. Nas novelas das nove da Globo depois de O Outro Lado do Paraíso, só agora, com A Dona do Pedaçopoderá ser que a emissora volte a ter números bons. Segundo Sol O Sétimo Guardião deixaram a desejar.
Credito a audiência menor de Jezabel ao JN. São muitos acontecimentos terríveis neste 2019. O JN vem dando audiências que há anos não dava. A qualidade de Jezabel é superior à 10 mandamentos. A Record conseguiu um padrão alto de qualidade nesse quesito. Digna das produções da Globo.
Talvez um novo horário, mas extirpar as novelas bíblicas é a mesma coisa que arrancar da Record a sua identidade.
A Record em tempos atrás colocava as suas novelas por volta das 22 horas. As novelas bíblicas no horário das 19h30 e as novelas contemporâneas às 22h45 seriam uma boa opção para o canal. Nesse intervalo o Jornal da Record e os realities e filmes.
É algo a se pensar.